Mozilla se rende ao codec H.264

Codec H.264

Essa é uma briga já velha. De um lado, empresas como Microsoft e Apple apoiando o codec H.264, do outro Mozilla e Opera apoiando o codec Ogg Theora. O primeiro, H.264, está presente em quase todos os aparelhos de dvd e outros produtos produzidos no mundo.

Tanto o H.264 quanto o Ogg Theora são padrões de compressão de vídeo. Os dois brigam para ver quem consegue se firmar como padrão de vídeo no HTML5. A Mozilla sempre tentou ajudar o Ogg Theora, mas parece que o padrão proprietário falou mais alto.

Siga o @denavegador no Twitter e fique por dentro das novidades dos navegadores.

Palavras do presidente da Mozilla, Mitchell Baker:

“Não suportar o H.264 não deu certo e a Mozilla decidiu fazer produtos que as pessoas desejam. Nossa primeira ação em trazer os codecs abertos para a web acabou se tornando um impasse no celular, mas não foi concretizado ainda. Não podemos nos punir por ir contra os valores da Mozilla. Vamos encontrar uma maneira de contornar esse impasse.”

Como pode ver, a decisão da Mozilla em aceitar o H.264 nos seus projetos partiu dos celulares. Realmente, esse é um meio que vem sendo tomado pelas empresas que apoiam o H.264, principalmente a Apple.

A Google por sua vez, investe num padrão que ela mesma criou, o WebM. O WebM, como o Ogg Theora, também é um padrão aberto e livre de royalties.

Atualmente, não há codec melhor que o H.264. Sua qualidade é superior que os outros dois, sem contar que o mercado o aceita melhor. A Google vem aprimorando o WebM a cada dia e isso pode fazer com que as empresas repensem nos codecs utilizados em seus produtos. Isso principalmente com a chegada das TVs interativas e com acesso a internet.

Infelizmente, a Mozilla teve que ceder aos barões das patentes. Isso realmente fere profundamente os valores da Mozilla em oferecer produtos feitos com padrão aberto.